Ser diferente é normal!


A Síndrome de Down

É um acidente genético que ocorre em média em 1 a cada 800 nascimentos, aumenta a incidencia em mães com mais de 35 anos.
É a alteração genética mais frequente atualmente.
Foi descrita por John Langdon Down há mais de um século (em 1866).
Existem cerca de 300 mil pessoas com Down no Brasil.
O genótipo da espécie humana é constituido por 23 pares de cromossomos, "normalmente". No caso da Síndrome de Down há um cromossomo a mais ligado ao par de número 21 e por isso também é chamada “trissomia do 21”.
Observem um cariótipo de um portador da Síndrome de Down:

O portador da Síndrome de Down pode ter uma vida normal. Vejam um exemplo de superação abaixo:


Casal especial vive final feliz no altar da Igreja Matriz de Socorro

Parecia cena de novela, mas foi mais bonito porque o final feliz é na vida real. Maria Gabriela Demate, de 28 anos, portadora de síndrome de Down, e Fábio Marcheti de Moraes, de 29 anos, que em razão de um problema no parto possui um atraso mental, casaram-se na Igreja Matriz de Socorro, a 135 quilômetros da capital. A cerimônia foi para lá de especial.
Não apenas porque a união de portadores de deficiência física é rara, mas, sobretudo, porque a data comemora o aniversário de um ano de Valentina, a filha do casal , que não tem nenhum tipo de deficiência. A menina, no colo da avó, levou as alianças dos pais.
Foi o nascimento saudável de Valentina que fez com que a história de amor do casal , apoiada pelas suas famílias, virasse notícia. Ao nascer, a menina não pôde ser registrada com o nome do pai porque o cartório alegou que Fábio não conseguia declarar a paternidade. A família foi à Justiça e, após dois meses, o bebê teve seu nascimento registrado. “É tudo do jeito que eu sonhei”, disse Gabriela, que por muitos anos passou os fins das tardes na praça da matriz só para ver as noivas.
(Fonte: oglobo.globo.com)

Gabriela e Fabio sofreram muito preconceito. Só puderam registrar a filha depois de mais de dois meses de muita luta.
Hoje, o casal vive com a mãe dele; e a pequena Valentina, com a avó materna. Ambos participam da criação da filha.
Uma pessoa preconceituosa deve ser considerada doente, essa sim! Afinal, quem é 100% perfeito? Quem não tem um defeitinho?

Esta apresentação é emocionante!

Links para se aprofundar no assunto:
http://www.portalsindromededown.com/index.php
http://www.serdiferenteenormal.org.br/pt/
http://www.sosdown.com/indice.html

5 comentários:

Dani Benaion disse...

Camila, que postagem linda!!!!!!
Parabéns!!!!
Vou indicar no meu blog.
bjks

Daniela Siqueira disse...

Q lindo vídeo Camila! Seu blog está recheado de boas informações hein! Parabéns!
Bjinhos!!

Sandrinha disse...

Camila,

Sensibilissima a postagem sobre essas pessoas especiais que nos ensinam o verdadeiro significado da palavra viver! Pessoas alegres que estão sempre abertas a receberem e a doarem, que nos ensinam que apesar de sere considerados portadores de algum tipo de sindrome, os que vivem a vida com toda a normalidade que se deve viver são eles, pois amam sem medo de amar, vivem sem medo de viver? E nós somos realmente normais?

Parabéns querida pelo belissimo tema abordado!!!

Bjs e sucesso!!!

um chimpanzé, diria Darwin disse...

Há um filme, Camila, chamado "Uma lição de amor (I am Sam)",
onde conta história de um pai que, devido a problemas mentais,
corre o risco de perder a tutela de sua filha (...)

vale a pena assistir! E, aliás, ótimo blog! "good job!" :D

Anônimo disse...

Prô, parabéns pelo blog, gostei muito!
Gostei desse post em especial por ter um caso recente na família, e é muito bom poder saber que pessoas portadoras da Síndrome de Down podem viver como os outros. Acho superinteressante tomar conhecimento desses casos de superação!
obs.: quanto ao post sobre Sistema Nervoso, não encontrei no marcador Saúde, onde está?
Beijos e sucesso com o BioMomento, está nota 10!

Marina, 8º ano - Instituto Mairiporã

Postar um comentário