Você conhece o Ligre?

Dois filhotes de ligre, híbrido de leão e tigre, nasceram neste domingo (15) no zoológico The World Snake King Education Farm, em Tainan, Taiwan. A fazenda é a primeira no país a conseguir o cruzamento das duas espécies. O proprietário do zoológico, no entanto, terá de pagar multa por violação das regras da vida selvagem, mesmo sob argumentação de que os animais dividiam a mesma jaula há três anos e que até então a tigresa nunca havia emprenhado. Três filhotes nasceram no domingo.
Os filhotes sofrem de problemas genéticos. Dois deles já morreram desde o nascimento, e o terceiro está em estado crítico de saúde. O caso levantou preocupações sobre o tratamento de animais selvagens na ilha e gerou acusações de que o governo não estaria fazendo o suficiente para punir quem mantém e cruza esses bichos ilegalmente.

De acordo com o site do jornal inglês Telegraph, existem apenas 10 espécimes de ligres vivos no mundo. Um dos mais conhecidos é Hercules, ligre reconhecido pelo Guiness Book como o maior do mundo, com 3,65 metros e pesando 408 kg.
Como nascem os ligres?
O ligre é o resultado do cruzamento entre um leão macho e uma tigresa. O animal quando adulto fica ainda maior que seus pais. “Os genes que inibem o crescimento são herança materna nos leões e paterna, nos tigres. Por causa disto, os ligres não têm este inibidor de crescimento”, disse Roberto Vilela, biólogo do setor de mamíferos do Zoológico de São Paulo. Quando o cruzamento é feito entre tigres machos e leoas, gerando os chamados “tigreões”, não ocorre este tipo de problema.
O cruzamento de leões e tigres não acontece fora de cativeiro, pois os animais não convivem na natureza. Segundo Vilela, muitos países proíbem este tipo de cruzamento por questões éticas. No Brasil, a legislação também não permite a produção de híbridos entre espécies nativas. Geralmente os ligres são estéreis, principalmente os machos.

Que tal outros animais híbridos?
Olhem só:
Camelo + lhama = cama
Zebra + burro = zebróide

Cavalo + burro = cavarro


Lembrando que estes animais híbridos são estéreis porque estas células vão possuir um número híbrido de cromossomos que terão dificulades de formar pareamento. Cavalos têm 2n=64 cromossomos enquanto que burros têm 2n=62 cromossomos. Mulas têm, portanto, 2n=63 cromossomos. É impossível um pareamento apropriado na meiose e os gametas dificilmente serão viáveis. O caso da zebra, com 2n=44 cromossomos, é ainda mais drástico. A zebra-cavalo acima provavelmente tem 2n=54 e também irá apresentar problemas de pareamento durante a segunda divisão da meiose.

Bom, esse tipo de brincadeira pode colocar em risco a biodiversidade. Através da destruição de habitats e a criação de outros, extinção de espécies e criação de outras, poluíção, desmatamento, interferência nas cadeias alimentares, enfim, fatores que estão fazendo com que as espécies se adaptem à nova condição (ou não), tanto biológica quanto geneticamente. Se acontece naturalmente é diferente, mas forçar uma situação sem ter o que justifique, na minha opinião, não é válido.
Temos é que nos preocuparmos em preservarmos nossas espécies.


Fontes:
http://ultimosegundo.ig.com.br/

http://hypescience.com/

http://info.abril.com.br/

http://www.entropicando.com/

7 comentários:

Cris Oliveira disse...

nossa.. que sinitro. Nunca tinha visto essas aberrações. Como sempre vc nos informando e alertando, ne, amiga?!
beijaooo

Anônimo disse...

Oii Pro!!
Mt legal o blog, parabéns!!
Bjoo
Fernanda

Niika disse...

Veronica:
Prooo... realmente os ligres são lindos, mesmo eles não sendo um animal criado pela natureza sem a mão do homem

caroline disse...

Prôô!!!

Quero um ligre pra mim!!

Bjoo minha pro LindaaAA!!!

felipe disse...

quero um ligre pra mim :D

Gabih disse...

Blog mararavilhoso, criativo, e muito interessante, parabéns ;*

Gabi.

Juliane - BasicArte Scrapbook disse...

muito legal hein, mas q coisa esquisita! ahahahaha... diferente neh nem sabia q dava pra fazer isso rs

Postar um comentário